CENTRAL DO CLIENTE
Valorize a vida. Preserve células-tronco.

Células-tronco do novo herdeiro de Isabel Fillardis pode auxiliar no tratamento futuro do segundo filho da atriz

Células-tronco do novo herdeiro de Isabel Fillardis pode auxiliar no tratamento futuro do segundo filho da atriz

Aos 40 anos, Isabel Fillardis vive sua tão sonhada e planejada terceira gestação. Um momento especial ao mesmo tempo delicado, atriz está em repouso absoluto e desde o começo sabia da gravidez de risco. Em 2012, foi obrigada a retirar parte do seu colo do útero e fez recentemente uma cerclagem, cirurgia que fecha o útero e ajuda a segurar o bebê.

“As pessoas me acham corajosa. Digo que é um ato de amor. Me preparei para essa gravidez, com todos os exames específicos. Atualmente, sou referência para outras mamães que estão passando pelos mesmos problemas que eu e querem engravidar”, diz a atriz.

Sobre o nome do herdeiro, a mamãe diz que é ainda é segredo, mas confessa que ele vem ao mundo com uma missão especial. Durante o parto a atriz vai realizar dois procedimentos após cortar o cordão umbilical.

Um deles será a coleta o sangue placentário e do cordão umbilical - rico em células hematopoiéticas, que podem ser úteis no tratamento de 100 doenças do sangue, entre elas, leucemias, linfomas e neuroblastomas.

O segundo procedimento será para preservar o próprio tecido do cordão, uma técnica inédita no Brasil, realizado exclusivamente pelo Centro de Terapia Celular CordCell.

“Procedimentos independentes, mais quem optar também pela coleta e armazenamento do tecido placentário estará garantindo mais uma reserva importante de células-tronco (as mesenquimais) para as terapias já estabelecidas, como os cânceres do sangue, doenças auto-imunes e aquelas que, em um futuro próximo, estarão ao alcance somente de quem tiver essas células armazenadas, principalmente as doenças degenerativas, muitas sem tratamento convencional estabelecido”, explica dr. Adelson Alves, hematologista e fundador da CordCell.

O procedimento, realizado por um enfermeiro da CordCell devidamente treinado e manipulado pelos cientistas da empresa, é totalmente inofensivo, simples e indolor para a mamãe e bebê.

“Estou pensando no futuro dos meus filhos e principalmente do, Jamal, hoje com 10 anos, que é portador da Síndrome de West, um tipo de epilepsia que altera o desenvolvimento mental”, diz Isabel.

Há sete anos, a atriz está à frente da campanha "A Força do Bem", dedicada a promover auxílio a pessoas que necessitam de cuidados especiais (deficientes visuais, mentais, auditivos e/ou motores).