CENTRAL DO CLIENTE
Valorize a vida. Preserve células-tronco.

Células-tronco ajudam pacientes que sofreram ataque cardíaco

As células-tronco adultas mostram cada vez mais o seu potencial terapêutico

Células-tronco ajudam pacientes que sofreram ataque cardíaco.

Um estudo realizado no Rush University Medical Center e publicado em dezembro pelo Journal of the American College of Cardiology, relata os resultados obtidos em estudo fase I com 53 pacientes que sofreram ataque cardíaco.

No estudo, os pacientes que receberam células-tronco derivadas da medula óssea foram comparados com os que não receberam (grupo controle).

As pesquisas mostram que as células-tronco adultas se diferenciam, ou se tornaram células do coração para repararem a lesão do músculo cardíaco.

Segundo o pesquisador Gary Schaer coordenador do Rush Cardiac Catheterization Laboratory e investigador principal do estudo na Rússia, “os resultados apontam para um tratamento promissor em pacientes que sofreram ataque cardíaco, reduzindo a mortalidade e diminuição da necessidade de transplante cardíaco”.

Após seis meses, pacientes que receberam células-tronco adultas apresentaram melhora significativa no batimento cardíaco ao comparar com pacientes que não receberam as células.

“Acredita-se que estas células fazem parte do crescimento da parede de novas células sanguíneas, trazendo mais oxigênio para o coração e ajudando, assim, nas complicações de um ataque cardíaco”, disse Schaer.

Os ecocardiogramas mostraram que os pacientes tiveram melhora na função cardíaca, particularmente, nos que apresentavam uma grande área de lesão cardíaca. Os pacientes também melhoraram a função do pulmão.

Uma das vantagens da utilização das células-tronco no tratamento, é que a injeção das células é intravenosa (IV). Consiste em um procedimento simples e fácil para o paciente, ao comparar com outras terapias como o cateterismo ou procedimento cirúrgico.

“Este estudo mostrou que as células-tronco derivadas da medula óssea são mais flexíveis do que se pensava anteriormente”, disse o pesquisador.

Fonte: Journal of the American College of Cardiology – Dezembro 2009.

Comentário:

As células-tronco adultas mostram cada vez mais o seu potencial terapêutico em pesquisas de diversas áreas da saúde. Por apresentarem maior segurança e por serem conhecidas e utilizadas há mais tempo, a medula óssea se destaca como fonte destas células. Porém, as evidências da recuperação de órgãos lesionados atribuem a estas células seu valor merecido. Outra fonte fortemente estudada e considerada em estudos é o sangue do cordão umbilical, pois são células semelhantes às da medula óssea, porém, apresentam maior potencialidade.

Estudo semelhante multicêntrico, randomizado, duplo cego, está sendo realizado no Brasil, conduzido pelo Ministério da Saúde, que analisa um número maior de pacientes e abrange outras doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio, infarto crônico do miocárdio, Doença de Chagas e cardiomiopatia dilatada.

Andresa Forte – Farmacêutica.
Andresa Forte
Pesquisadora da Universidade de São Paulo
Membro da Sociedade de Terapia Celular – IST
Responsável pelo laboratório de cultivo e expansão celular da CordCell